últimas notícias








Notícias

1 12/04/2021 09:51

A pandemia da Covid-19 matingiu em cheio um problema que já era recorrente no país: a fome. Segundo dados do Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid-19, conduzido pela Penssan, a fome acometeu 19 milhões de brasileiros em 2020.  Entre elas estão as 116,8 milhões de pessoas que tiveram algum grau de insegurança alimentar nos últimos meses do ano, o que corresponde a 55,2% dos domicílios.

A suspensão do auxílio emergencial entre janeiro e março também piorou a situação para algumas famílias cujo a ajuda governamental era a única forma de se alimentarem. Com isso, mulheres chefes de família passaram a garimpar caçambas de lixo em busca de alguma comida que ainda servisse para os filhos.

Marli Oliveira Gama, de 54 anos, conta que ultimamente tem vivido com as sobras encontradas nas caçambas de lixo. “Eu já peguei pão para os meus filhos comerem, não tinha nada nem para o café nesse dia, tem uns tempinhos aí para trás. Às vezes, jogam algo que a gente vê que dá [para comer]”, diz. “Eu tenho uma menina em casa que tá com meus três netos. Essa semana mesmo achei umas bolachas aí, nós comemos, a vida está difícil”.

Para que não haja uma infecção alimentar, segundo ela, todos os alimentos encontrados são limpados com vinagre e fervidos num fogão a lenha, porque também não tem dinheiro para a compra do gás de cozinha. “No dia que dá certo a gente compra o arroz e o feijão e come. No dia que não dá certo vai vivendo como Deus permite", disse. As informações são da Folha de S.Paulo.

Rua Tiradentes, 30 – 4-º Andar – Edf. São Francisco – Centro - Santo Antônio de Jesus/BA. CEP: 44.571-115
Tel.: (75) 3631-2677 - A Força da Comunicação.
© 2010 - RBR Notícias - Todos os direitos reservados.