últimas notícias








Notícias

1 11/04/2021 14:33

O Brasil deverá registrar em 2021 a 14° maior taxa de desemprego do mundo, após ter ficado em 2020 na 22° colocação em ranking mundial dos países com os piores patamares de desocupação.

É o que aponta o levantamento da agência de classificação de risco Austin Rating, a partir de novas projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a economia global.

De acordo com o levantamento, a taxa de desemprego no Brasil deverá subir para 14,5% este ano, ultrapassando apenas países como Colômbia, Peru e Sérvia, e caminhando na contramão da média global, cuja estimativa é de recuo para 8,7% este ano, ante 9,3% no ano passado.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa média de desemprego no país em 2020 foi de 13,5%, a maior da série iniciada em 2012. De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), o desemprego ficou em 14,2% no trimestre encerrado em janeiro, a maior taxa registrada no período, atingindo o número recorde de 14,3 milhões de brasileiros desempregados.

Entre os principais fatores que explicam a projeção de piora do desemprego no Brasil em 2021 estão o agravamento da pandemia de coronavírus e o aumento de preocupações em torno da saúde das contas públicas e do Orçamento 2021.

Além do ritmo lento da vacinação contra a Covid-19 no Brasil, o crescimento previsto para o PIB brasileiro neste ano é menor que o estimado para economias emergentes (6,7%).

Mesmo com números positivos de recuperação do emprego formal nos últimos meses, os economistas avaliam que uma melhora mais consistente do mercado de trabalho só deverá ser observada no segundo semestre, condicionada ao avanço da vacinação e à redução de incertezas econômicas.

 

Fonte:G1

 

 

Rua Tiradentes, 30 – 4-º Andar – Edf. São Francisco – Centro - Santo Antônio de Jesus/BA. CEP: 44.571-115
Tel.: (75) 3631-2677 - A Força da Comunicação.
© 2010 - RBR Notícias - Todos os direitos reservados.