Esportes

1 07/02/2018 09:40

Pode esquecer a liderança e a invencibilidade no Campeonato Baiano e na Copa do Nordeste. Nesta quarta-feira (7), o compromisso do Vitória é a estreia na Copa do Brasil, em jogo diante do Globo, às 18h30, no estádio Manoel Barretto, em Ceará-Mirim, no Rio Grande do Norte.

A competição segue o modelo do ano passado e, novamente, terá jogo único na primeira fase. Ou seja, quem vencer avança para a segunda fase, independentemente do resultado, já que não há jogo de volta. Por ter melhor colocação no ranking da CBF, o Vitória classifica em caso de empate. Se passar pelo Globo, o adversário será ASA ou Corumbaense, que também se enfrentam nesta quarta, às 20h30, em Corumbá-MS.

Embora seja o primeiro jogo no torneio nacional, o adversário já cruzou o caminho do Leão neste ano. Foi justamente contra a equipe potiguar, também fora de casa, que o rubro-negro estreou na Copa do Nordeste. Venceu por 2x1, com gols de Uillian Correia e Tréllez, agora no São Paulo. Reinaldo descontou.

O momento do Vitória é bom. Embalada, a equipe fez seis jogos oficiais no ano, venceu cinco e empatou um. O curioso é que o vice-artilheiro do time é o zagueiro Kanu, que já balançou as redes três vezes. Ele só não supera o atacante Neilton, com quatro.

Contra números, não há argumentos. O ataque do rubro-negro está bem servido. Nesses seis confrontos na temporada, o Leão marcou 15 gols. A defesa sofreu cinco.

Já o Globo, que entrou em campo sete vezes, venceu três e perdeu quatro, com sete gols marcados e oito sofridos. O time, fundado em 2012, soma números pouco empolgantes neste início de temporada: não pontuou na Copa do Nordeste após duas rodadas e ocupa o quarto lugar no Campeonato Potiguar.

Quem joga?

Vagner Mancini não divulgou o time titular. Certo é que terá mais peças à disposição. Além do retorno do zagueiro Ramon - que ainda não estreou na temporada -, já recuperado de uma luxação no cotovelo, o treinador poderá contar com os quatro recém-contratados: o zagueiro Walisson Maia, o lateral-esquerdo Pedro Botelho, o meia alemão Baumjohann e o atacante Jonatas Belusso. Todos foram relacionados.

Quem está fora é o lateral-direito Lucas, ainda em tratamento de lesão na panturrilha. Como Cedric também está machucado, a ausência de um lateral-direito de ofício força Mancini a improvisar novamente. A tendência é que o volante Lucas Marques siga na posição. 

Com isso, o time deve ir a campo com Fernando Miguel; Lucas Marques, Kanu, Bruno Bispo (Walisson Maia) e Bryan; Uillian Correia, Fillipe Soutto, Yago e Juninho; Neilton e Denilson.

O técnico declarou que Rhayner deixa o time mais veloz, mas pontuou que o atleta ainda precisa de uma atenção especial. “Ele não tem o mesmo tempo (de preparação) dos outros atletas. Diariamente a gente senta e conversa. Ele vai ter espaço no time, mas precisa estar bem. Vejo Rhayner em uma parte do jogo. É diferente de ir começando o jogo. Temos que ver, analisar. Não temos pressa para que ele vire titular absoluto. Tudo tem que obedecer uma sequência. Perdemos Tréllez, Kieza, coloquei o Juninho”, explica o comandante rubro-negro.

Correio

Rua Tiradentes, 30 – 4-º Andar – Edf. São Francisco – Centro - Santo Antônio de Jesus/BA. CEP: 44.571-115
Tel.: (75) 3631-2677 - A Força da Comunicação.
© 2010 - RBR Notícias - Todos os direitos reservados.