Esportes

1 13/10/2017 09:20

Era dia de quebrar tabus. O Vitória, pior mandante do Brasileirão, tentava voltar a vencer no Barradão. Já o Sport lutava para ganhar após nove jogos em jejum. No fim das contas, foram os pernambucanos que comemoraram. A equipe de Vanderlei Luxemburgo meteu 2x1 nesta quinta-feira (12) e fez o time do técnico Vagner Mancini amargar sua nona derrota em casa nesse campeonato, em 14 jogos.

O primeiro tempo foi de susto, disputa e frustração. Nesta ordem. No primeiro minuto do jogo, Patrick aproveitou cobrança de lateral e tocou para Mena, que dominou dentro da área e mandou um chute de direita, no entanto, a bola se perdeu na linha de fundo. 

Os dois leões brigaram, tentaram, mas uma nova chance de perigo demorou a aparecer. Apenas aos 22 minutos, o Vitória mostrou que estava vivo no jogo com bela jogada de Fillipe Soutto, que bateu bem em direção ao gol e viu Magrão cair no canto esquerdo e espalmar a bola.

Nos minutos finais, só deu Sport. Teve Diego Souza dando um chute rasteiro para linha defesa de Caíque e teve o goleirão do Vitória fazendo milagre em cabeçada de André, só que não adiantou. Apesar de fazer boa partida, o arqueiro do Leão não foi capaz de evitar o gol do Sport, que abriu o placar aos 45 minutos.

Em falta perigosa, Diego Souza mandou uma pintura no ângulo e deixou o time pernambucano na frente. Com o tento, seu 34º com a camisa do Sport em Brasileiros, Diego Souza passou Leonardo e se tornou o maior artilheiro do Leão da Ilha na história da competição. 

Ousadia sem alegria

No segundo tempo, Mancini ousou e fez duas mudanças ao mesmo tempo. Tirou Fillipe Soutto e colocou Patric para tentar fazer com que a bola chegasse ao ataque, e mandou David para o chuveiro, para a entrada de André Lima. Resultado? O Leão rugiu! Só que foi o Leão da Ilha. 

Os comandados de Vanderlei Luxemburgo precisaram de 20 minutos para fazer 2x0. Diego Souza saiu rápido no contra-ataque e deixou a bola nos pés de Lenis, que só teve o trabalho de dar um toquinho para o fundo do gol. O colombiano, que foi liberado para viajar ao seu país esta semana para visitar a avó, internada na UTI, chorou e fez homenagem à matriarca da família.

Abatido e com parte da torcida deixando o estádio logo após o gol, o Vitória deu sua cartada final: Danilinho na vaga de Caíque Sá. Sem efeito, no fim das contas.

Os donos da casa chegaram a fazer uma boa jogada aos 22, quando Neilton viu Patrick furar e aproveitou. O baixinho levantou a bola para Tréllez, o colombiano dominou e chutou, porém a bola desviou na defesa e saiu pelo fundo. 

O Vitória assistiu o rival dominar a bola com facilidade e jogar livre no campo do Barradão, mas ainda conseguiu fazer um gol de honra antes do apito final. Aos 38, o também colombiano Tréllez recebeu na marca do pênalti e, de primeira, fez um golaço. Só que não havia mais tempo para o gol do empate. Só para André Lima ser expulso, após receber o segundo cartão amarelo. 

O Leão volta a campo na segunda-feira (16), às 19h, quando enfrentará o Santos, no Pacaembu, em São Paulo. Também nesta quinta, o Peixe empatou em 1x1 com a Ponte Preta.

Correio

Rua Tiradentes, 30 – 4-º Andar – Edf. São Francisco – Centro - Santo Antônio de Jesus/BA. CEP: 44.571-115
Tel.: (75) 3631-2677 - A Força da Comunicação.
© 2010 - RBR Notícias - Todos os direitos reservados.